Reflexões numa viagem

Reflexões numa viagem…

Estou em Roma pela segunda vez e depois de uma visita guiada ao Museu do Vaticano não pude deixar de admirar algo, na minha opinião invejável, na mentalidade do século XVI.

No meio da barbárie e loucura que tão bem conhecemos, esta civilização muito admirava e incentivava os seus Artistas, os seus Pensadores, os seus Filósofos, os seus Poetas, os seus Matemáticos, os seus Astrónomos, entre outros… 

Sabias que Michelangelo pintou o “Juízo Final” na parede do altar da Capela Sistina aos 70 anos e fê-lo colocando todas as personagens completamente nuas (isto para além de várias representações altamente críticas acerca dos tempos que vivia, dos poderes políticos e religiosos). Imagina só, como tal foi polémico no seu tempo, como chocou todos no momento em que finalmente retirou o pano que cobria a sua obra e mostrou ao mundo o que realmente pensava dele. A verdade é que ninguém ousou criticá-lo ou corromper a sua obra, nem mesmo o Papa, pois reconheciam o seu génio e sabiam que iam precisar dele para terminar a cúpula da basílica de São Pedro 🙂 Só cobriram as partes baixas das personagens do “Juízo Final” depois da sua morte. Parece que o Sr. Michelangelo era um osso duro de roer, aliás como a maioria dos génios 🙂

Fez-me pensar sobre o que se passou séculos mais tarde, nos nossos dias para que desprezássemos essas mesmas pessoas, os artistas, os filósofos, os poetas… 

Será que nos esquecemos de que foram esses artistas e pensadores que nos trouxeram onde estamos hoje. Se és bom conhecedor da história da humanidade (o que não é o meu caso) certamente saberás explicar esta mudança. Mas mais importante do que isso é talvez pensarmos na barbárie e loucura que vivemos hoje castrando e limitando os nossos jovens, os nossos filhos, os nossos génios e nós próprios, ensinando que só há lugar para médicos, advogados e economistas.

Que bom que seria se cada um de nós encontrasse o seu próprio génio e não se submetesse a julgamentos interiores ou exteriores relativos à sua arte, seja ela qual for (mesmo a medicina, o direito e a economia).

Ou como diria Michelangelo “Vou fazer o que me apetece, nem que venha o Papa”
LOL, pelo menos eu gosto de acreditar que ele diria isso 🙂 Coisas de génio!

Ha una buona Domenica
Jo ♥

 

(Texto escrito no meu perfil de facebook num daqueles momentos de inspiração que me apetece partilhar com o mundo  )

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *