Ter medo de perder – Consciência e Gratidão

Será que sou só eu que … Tenho medo de perder?

 

 

O medo de perder é muitas vezes olhado como algo negativo ligado a uma manifestação do Ego ou arrogância, subentendendo a necessidade de ter algo para si e que seja seu.

Hoje gostava de analisar o medo de perder numa perspectiva positiva e possibilitadora para o “perdedor” e para o “perdido”.

 

A ideia deste texto surgiu quando dei por mim a refletir profundamente sobre o impacto que uma pessoa concreta teve e tem na minha vida.

Há uns anos atrás, quando trabalhámos juntas numa empresa na qual adorei estar, a “Mariana” (vamos chamar-lhe assim) foi a única rapariga (excepto uma outra colega) que me tratou super bem. Num dia em que me estava a sentir especialmente excluída, heis que chega a “Mariana” e começa a falar comigo pela primeira vez, como se nos conhecêssemos há anos. Falámos sobre os nossos namorados, sobre os nossos projetos, sempre com o jeito animado e realmente interessado que a caracteriza.  Quando penso nisto apetece-me sorrir 🙂 e ao mesmo tempo penso que nunca lhe disse, ela não sabe o impacto que teve em mim na meia dúzia de vezes que nos cruzámos nessa empresa. A verdade é que a “Mariana” mudou-me um bocadinho, alterou o meu percurso naquele dia e provavelmente toda a minha experiência naquela empresa. Enfim, é impossível quantificar o impacto de alguém na nossa vida, visto que uma pequena mudança hoje pode levar-nos para milhas de distância daqui a uns anos.

A “Mariana” está doente e tem um tipo de tumor maligno bastante invasivo e possivelmente muito limitador. Apesar de saber que a “Mariana” vai recuperar totalmente e sair desta situação ainda mais forte do que já é, é impossível não deixar de pensar na possibilidade de que a possa perder.

A minha questão é que, vários anos depois de ter estado nessa empresa, analiso pela primeira vez a importância que esta pessoa teve nesse momento da minha vida. Pela primeira vez reflito sobre como será partilhar isso com ela e fazê-la perceber como me mudou. E tudo isto … por causa do medo de perder. Tudo isto pela possibilidade, ainda longínqua felizmente, de não ter mais a oportunidade de lhe dizer o quão grata estou por a conhecer.

Podemos dizer que deveríamos ser sempre assim, conscientes de tudo e mostrar a nossa gratidão, mas a verdade é que “a vida acontece”, o tempo passa e nós nem reparamos que correram anos sem dizermos “Obrigada por tudo” a alguém significativo.

Por isso, hoje pergunto-lhe … A quem gostaria de dizer “Obrigada”? Não se esqueça que viver o nosso propósito também é sentirmos que temos impacto na vida das pessoas. Que tal mostrar a essa pessoa importante que ela já está a viver o propósito de deixar uma marca neste mundo e essa marca está em si.

Eu sei que vou fazê-lo e não vou perder mais tempo.

As pessoas que me mudaram e que me fizeram uma pessoa melhor merecem sabê-lo e eu sei que dizer “Obrigada por tudo” também vai ter impacto em mim.

E … agora que leio o que acabei de escrever, percebo … “Aqui está a Mariana a mudar-me outra vez!”

Obrigada por tudo!
Joana

15 Comments

  1. 8-24-2015

    Olá Joana

    Sei bem o que exprime nas suas palavras. Já vive esse tipo de situações e de frustrações… Não fiz e não disse no momento certo aquilo que me ia no coração!

    O OBRIGADO, DESCULPA entre outras, ficam por vezes esquecidos. E Amanha já é tarde. Por isso é no momento que temos de o dizer ao demonstrar. Não devemos ficar a pensar no que fica bem ou não, mas sim no sentimento de gratidão que precisamos de partilhar com quem queremos.

    Por isto Joana, MUITO OBRIGADO pelos teus textos, mas em particular por este.

    Fernando

  2. 9-23-2014

    Olá Joana,
    Bom dia, estou imensamente grato por partilhares as tuas vivência/ experiência o modo como tocas o intimo de seres que não param para refletir a forma deliciosa e subtil de expressar o nosso agradecimento que nutrimos pela pessoa que contribui para sermos a pessoa que somos!…
    o meu muito obrigado um abraço na Luz.Namastê

  3. 9-21-2014

    ola Joana.
    Muito obrigado pela partilha. As suas palavras tocaram-me, e olhe que não sou de me emocionar com os problemas dos outros, muito menos daqueles que não conheço.
    Estará a emergir um novo eu? De qualquer maneira, vou continuar ainda mais a olhar para cada um á minha volta.
    Obrigado.

  4. 9-21-2014

    Suas reflexões são muito claras, e tocam em atitudes que devemos mudar para viver melhor!
    Obrigado por compartilhar!

  5. 9-19-2014

    Olá Joana,
    assim como “Mariana” você também é uma pessoa importante. Os bons artigos que escreve e gentilmente compartilha conosco demonstra claramente isto. Suas reflexões nós fazem bem! Muito obrigado! Robert

    • 9-20-2014

      Obrigada Heinz 🙂

    • 9-21-2014

      Quando olhei q vc q escrevia senti uma vontade imensa de ver o q estava escrito.
      vc tb tem sido muitooo , importante para mim.
      Continue com Deus.

  6. 9-19-2014

    Olá Joana, bom dia!

    Sempre expressei meu carinho e afeto por quem amo, mas, nunca havia pensando desta forma.
    Grata por me fazer refletir, expresso meu carinho e gratidão por você neste momento.

    Um grande beijo!!!

    Edineia

    • 9-20-2014

      Que bom Edineia. Fico super feliz 🙂

  7. 9-19-2014

    E assim aconteceu quando do falecimento de minha esposa, deixei de dizer tantas coisas e vivo no arrependimento até hoje.Mas a partir desse dia nunca mais deixei de agradecer as pessoas que fazem parte do meu dia a dia pelas mas ou boas coisas que me proporcionam.Em tudo devemos ser gratos e deixar transparecer nosso contentamento.Tenha um bom dia Joana.

    • 9-20-2014

      Obrigada pelo testemunho Nilson. Um abraço

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *