Hoje estou com neura

Hoje estou com neura

Hoje estou com neura…

Aliás, ando com neura há uns dias. Nada de grave, está tudo bem, eu estou bem, só que … não estou bem, estou com neura!

Sabes aquelas pequenas fases em que acordas logo de manhã a sentir-te desanimado, passas o dia meio desinspirado e não tens grande energia e motivação para grande coisa. Depois olhas para a tua vida e até te sentes mal, porque está tudo tão bem, “do que é que te estás a queixar?”. Devias era estar bem. Só que … não estás. Estás com neura! Uma espécie de birra emocional, como gosto de lhe chamar 🙂

Especificamente no meu caso, quando estou com birra emocional, olho para a minha agenda e percebo que não tenho um dia para mim há tempo demais.

Por isso hoje decidi olhar para a agenda … E aí estava a prova … 32 dias já passaram desde o ultimo dia que tive só para mim. Trabalhei, namorei, fui a festas, jantei fora, conversei com amigos, viajei, etc, mas em 32 dias não tive 24h seguidas para mim uma única vez. Todos os dias, em mais de 1 mês, tive de me preocupar com as necessidades de outros seres humanos para além da minha.

Eu sei que, se estás a ler isto e tens filhos, provavelmente estás agarrado à barriga a rir desesperadamente porque há “9 anos” que não tens um dia para ti. Mas acredita, não é caso para rires, é caso então para chorares.

Em todas as fases da nossa vida somos ensinados a relacionarmo-nos com outros seres humanos, mas nunca somos ensinados a relacionarmo-nos connosco próprios. Se uma criança brinca sozinha no recreio, deve ter algum problema. Se uma pessoa está sozinha na festa de um amigo todos ficam preocupados com ela. Se um homem ou mulher estão solteiros há muito tempo, devem estar infelizes, etc. Em nenhum momento da tua vida te ensinam a aprenderes a estar sozinho, a desfrutares desses momentos e, muito menos, a compreenderes a importância disso para o teu equilíbrio emocional. Tenho amigas e amigos em verdadeiro caos emocional porque há 1 ano, 3 anos, 10 anos não têm um dia longe dos seus filhos, dos seus trabalhos, dos seus relacionamentos, para estarem consigo mesmos.

Acredita que não é com leviandade que te digo isto … tu precisas de tempo para estares só contigo e a tua sobrevivência depende disso.

Escrevo-te hoje com este tema e desta forma, mas escrevo também para mim mesma. Sou altamente negligente com o meu tempo para mim. Tudo passa à frente, tudo é mais importante. Seja o trabalho, seja um amigo, seja o namorado, seja o cão, seja a família, seja o dentista, seja o que for. Parece que dentro de mim há duas crenças. A primeira é a crença de que ter tempo para mim é egoísmo. A segunda é que sou a super mulher e que chego a todo o lado com energia infinita. São ambas falsas!!! (por muito que goste de acreditar que ficava bem vestida de wonder woman :))

Não é egoísmo algumas vezes (bastantes vezes) colocares as tuas necessidades à frente das necessidades de quem quer que seja, mesmo que sejam os teus filhos, mesmo que seja o teu trabalho. É inteligência, é boa gestão emocional, é instinto de sobrevivência.

Tu precisas de ti. Caso contrário perdes-te de ti e de quem és e, de repente, tal como uma criança (ou tal como eu 🙂 ), estás com birra.

Por isso, como hoje estou com birra, desculpa lá se sobrou para ti 🙂

Mas espero que te lembres de olhar para agenda de vez em quando e marcares um “date” contigo mesmo. Eu já marquei o meu 🙂

Tem uma linda noite.
Um abraço,
Jo ♥

 

(Texto escrito no meu perfil de facebook num daqueles momentos de inspiração que me apetece partilhar com o mundo  )

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *