Obrigada a MIM!

Obrigada a MIM!

World Trip Day 65 – Estou muito grata a mim por todas as decisões difíceis que tomei em momentos chave, momentos em que teria sido tão mais fácil, pelo menos naquele instante, virar a cara e fingir que não estava a ver. Estou muito grata a mim pela coragem de enfrentar a verdade das coisas mesmo quando doía, mesmo que tivesse demorado, porque essa coragem me trouxe ao lugar onde me encontro hoje na minha vida.

Sinceramente acho que tenho tido muita sorte, muita mesmo, acho que a vida tem sido generosa comigo, mas nem sempre a vida me foi fácil. Felizmente nunca enfrentei verdadeiras tragédias como algumas pessoas que conheço e admiro. Isso é verdade. Mas também acredito que não há muitos de nós que viveram verdadeiras tragédias. Coisas que não eram realmente suposto acontecerem, coisas impossíveis de imaginar, coisas que não queremos imaginar. Todos nós, isso sim, escapamos de verdadeiras tragédias todos os dias, por um triz e nem fazemos ideia. Nunca faremos ideia. Nem eu, nem tu, ninguém. 
Acredito que maior parte de nós vive a sua vida com altos, muito altos e baixos, muito baixos. Assim tem sido comigo, altos, muito altos e baixos, muito baixos.

Por isso, estou muito grata a mim pelas escolhas que fiz ao longo da vida até hoje, mesmo que nos baixos, muito baixos, duvide do valor disso tudo, da razão de ser disso tudo e, sim, de mim mesma também. Mas algures no meio de dias, semanas e, às vezes, meses de confusão, há um dia em que finalmente olho para uma paisagem, ou sinto o calor do sol nos ombros e percebo que não tenho pressa para chegar a lado nenhum porque já cheguei onde tinha de estar.

Mesmo quando ando sem chão, sem norte, sem linha condutora, há um dia em que uma “bossa nova” ou um sorriso me lembram de como é bom estar onde estou, mesmo que não saiba para onde quero ir a partir daí. Nesses instantes esporádicos, lembro-me da minha coragem. 
Hoje foi um desses dias. Um dia em que houve uma Joana que se virou para a outra Joana dentro de mim e disse: “Bolas! Olha à tua volta! Graças a ti é que estamos aqui, tens noção disso? Que vida que tu criaste! Parabéns! Eu sei que andas meio baralhada e às vezes te esqueces, mas tens de admitir … isto é bem fixe! Bolas! Parabéns! Parabéns, mesmo!”

Por isso, parabéns a mim, obrigada a mim e a mim, também, um conselho:

“Às vezes, até para veres quão corajosa és, é preciso um bocadinho de coragem, não te esqueças disso 😉”

E é assim que depois de quase um mês me despeço de Salvador. Como em todas as despedidas fica aquela nostalgia, mas por agora o meu lugar continua a ser no mundo.

Por isso, vêmo-nos em breve, noutro pôr-do-sol.

Jo ♥

 

Photo tirada na Costa do Sauípe, Brasil